Maratona Escolar Euclides da Cunha


Em 2012 a Maratona escolar escolheu para homenagear o escritor Euclides da Cunha.
São milhares de estudantes em todo país criando redações, sob a orientação direta de professores, com o julgamento final sendo realizado por membros da Academia Brasileira de Letras.Os prêmiados, criadores das melhores redações sobre o trabalho de Euclides da Cunha recebem prêmios em livros, entregues em cerimônia especial na sede da ABL.


Euclides Rodrigues da Cunha foi um Engenheiro, professor, jornalista, romancista, filósofo, poeta, escritor, historiador e sociólogo brasileiro.

Nascimento: 20 de janeiro de 1866, Brasil Falecimento: 15 de agosto de 1909


Obras Publicadas:

- Em viagem: folhetim. O Democrata, 1884.
- A flor do cárcere. Revista da Família Acadêmica, 1887.
- A Pátria e a Dinastia. A Província de São Paulo,1888.
- Estâncias. Revista da Família Acadêmica, 1888.
- Fazendo versos, 1888.
- Atos e palavras. A Província de São Paulo,1889.
- Da corte. A Província de São Paulo, 1889.
- Divagando. Democracia, 1890.
- O ex-imperador. 1890.
- Da penumbra. 1892.
- A dinamite. Gazeta de Notícias, 1894.
- Anchieta. O Estado de São Paulo,1897.
- Canudos: diário de uma expedição. O Estado de São Paulo, 1897.
- O Argentaurum. O Estado de S. Paulo, 1897.
- O batalhão de São Paulo. 1897.
- O "Brasil mental". O Estado de S. Paulo,1898.
- Fronteira sul do Amazonas. O Estado de S. Paulo, 1898.
- A guerra no sertão 1899.
- As secas do Norte. 1900.
- O Brasil no século XIX. 1901.
- Os Sertões: 1902.
- Ao longo de uma estrada. 1902.
- Olhemos para os sertões. O Estado de São Paulo, 1902.
- A arcádia da Alemanha. 1904.
- Civilização, 1904.
- Conflito inevitável, 1904.
- Um velho problema. 1904.
- Os nossos "autógrafos". Renascença, 1906.
- Contrastes e confrontos. 1907
- Peru 'versus' Bolívia. 1907.
- Castro Alves e seu tempo. 1907.
- Entre os seringais. 1906.
- O valor de um símbolo. 1907.
- Numa volta do passado, 1908.
- A última visita. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 1908.
- Amazônia. Revista Americana, 1909.


  • Twitter - Arnaldo Niskier