Crônicas

SESC, 70 anos
Arnaldo Niskier

 
O Serviço Social do Comércio, fundado em 1946 por empresários do comércio de bens, serviços e turismo, tem uma rica história a comemorar, nesse 70 anos. Além da defesa da cidadania, mantém uma luta incansável pela melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores brasileiros. São notáveis os seus centros culturais, esportivos e de saúde, além do que tem feito pela educação, como a
Escola Sesc de Ensino Médio, no Rio de Janeiro, em que tive a honra de colaborar para a sua existência. Hoje, tem 560 alunos dos mais variados estados brasileiros. É um vitorioso e modelar projeto pedagógico.
 
Desde 1960, o Sesc criou as Unidades Móveis de Orientação Social em São Paulo. São unidades operacionais que respondem por uma competente e efetiva política de acesso cultural. O lazer é largamente prestigiado assim como a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de competências e potencialidades. O esporte, nesse quadro, goza de grande prestígio, assim como a
educação permanente e um conjunto de ações, como nos afirmou o presidente Abram Szajman, destinadas à promoção, prevenção e recuperação da saúde, envolvendo a família do comerciário. Tudo isso pensando numa sociedade mais justa e igualitária.
 
Em São Paulo, o Sesc trabalha afinado com os objetivos da Carta da Paz Social, respeitando um belo conjunto de valores desde a sua fundação: autonomia, diversidade, cidadania, acessibilidade e convivência. É o que torna vitoriosa a sua missão.
 
Uma das características marcantes do Sesc é o cuidado com a cultura. Tem uma concepção humanística, que inclui os valores e práticas dos mais diversos grupos, sem exceções. No lançamento de um livro, o diretor regional de São Paulo, Danilo Santos de Miranda, falou-nos sobre a abrangência do seu trabalho, envolvendo Artes Cênicas (Circo, Dança e Teatro), Artes Visuais, Música, Literatura, Audiovisual e Biblioteca, com uma atuação que abrange as diversas regiões
do Estado, inclusive as mais remotas. Em sedes dotadas de todo conforto, há uma clara diversidade de manifestações artísticas e o compromisso com a pesquisa.
 
Atualmente, visa à ampliação da produção contemporânea, comportando a atuação de produtores conhecidos ou não, valorizando basicamente a criação artística, com ênfase em nossos valores mais representativos.
 
Como já foi aqui referido, o Sesc preza muito a educação e colabora, a seu modo, para que ela se desenvolva. Particularmente a educação permanente, que hoje é mais conhecida como educação contínua. Tem seus projetos específicos, praticamente em todos os nossos Estados , contribuindo para que se aperfeiçoe entre nós o que chamamos de relação ensino-aprendizagem. Temos tido
muitas decepções sobre a qualidade do ensino, como aconteceu recentemente na avaliação do Ideb, em que se alternam a estagnação da educação básica com sintomas até mesmo de uma incompreensível reversão. O Sesc deseja colaborar para mudar esse quadro.
  • Twitter - Arnaldo Niskier
  • Facebook - Arnaldo Niskier
  • Orkut - Arnaldo Niskier