Crônicas

Taça das Favelas
Arnaldo Niskier

Mais de 200 mil jogadores, moradores de 1296 favelas, se inscreveram no maior torneio entre comunidades do mundo: a Taça das Favelas Free Fire. O evento marca o retorno do campeonato de eSports, com uma temporada ainda maior.

Baseado no popular jogo para celulares, a edição 2021 do campeonato criado e promovido pela Favela Esporte, empresa do grupo Favela Holding, em parceria com a CUFA (Central Única das Favelas), inclui uma série de conteúdos inéditos sobre educação financeira e empreendedorismo no mundo dos games.

O projeto conta com o Itaú como patrocinador oficial, viabilizando diversas ações para promover o torneio e oferecer suporte aos times envolvidos. A LOUD, uma das organizações de eSports mais relevantes do momento, também participa do projeto, trazendo mais conteúdos, além de promover um grande showmatch com os finalistas.

A parceria do Itaú com a CUFA, Loud e a Taça das Favelas é parte da campanha #IssoMudaOGame, movimento iniciado pelo banco para se aproximar do universo gamer e promover a transformação e impacto social por meio dos eSports.

Em recente pesquisa promovida nas comunidades, com o objetivo de traçar o perfil dos participantes e os impactos sociais do torneio, o levantamento de dados revelou quais são os sonhos e maiores desafios enfrentados por esses jovens no universo dos games. 96% declararam que gostariam de ser jogadores profissionais e, para 29% deles, este é o maior sonho da vida (mais do que a compra da casa própria). Os jogadores veem os eSports como meio de ascensão social. A jornada para se tornar um gamer profissional é repleta de desafios. Um em cada quatro cita a falta de oportunidades. Os torneios chegaram para abrir caminhos.

A primeira fase da Taça das Favelas Free Fire 2021 acontece entre os dias 1º e 21 de novembro. A competição seguirá um formato estadual, em que as favelas vencedoras avançam para a etapa nacional. Como novidade este ano, os segundos colocados de cada região terão uma chance de avançar para uma fase de repescagem, até formarem 36 times que seguem para a etapa nacional.

A grande final, programada para o dia 4 de dezembro, acontecerá com os 12 melhores times da etapa nacional. A competição vai distribuir 100 mil reais em prêmios, além de chips com conexão à internet para todos os jogadores que alcançarem as etapas estaduais. A transmissão das etapas decisivas do torneio será ao vivo nos canais oficiais da Garena, tanto no YouTube quanto na Booyah. 

 

  • Twitter - Arnaldo Niskier
  • Facebook - Arnaldo Niskier
  • Orkut - Arnaldo Niskier